FLEXÃO DO COTOVELO COM CABO

Mariane Malucelli   25/04/2018

Sistemas de polias com cabos são fáceis de encontrar em academias e clínicas de fisioterapia. Além disso, exercícios com cabos são muito interessantes na manipulação dos braços do momento no exercício.

LEMBRE-SE: o BRAÇO DO MOMENTO é a MENOR distância entre a LINHA DA FORÇA e o EIXO; é PERPENDICULAR à linha da força e ATRAVESSA o eixo.

Com o uso de cabos fica mais fácil encontrar a linha da força, pois ela representa o próprio cabo (na imagem, em AMARELO). Sendo assim, para determinar o braço do momento (representado pela linha VERMELHA), temos que encontrar a MENOR distância entre a linha da força e a articulação escolhida (representada pelo círculo AMARELO) para análise; nesse caso, o COTOVELO.

IMAGEM 1

Na POSIÇÃO INICIAL do exercício, tivemos que prolongar a linha da força para encontrar o braço do momento. Encontramos um pequeno braço do momento para extensão do cotovelo.

IMAGEM 2

Nesta posição, o braço do momento é o maior de todo o exercício, porque o braço do momento está coincidindo com o braço da alavanca (distância entre o eixo e o ponto de aplicação da resistência). Esse será o ponto do exercício com maior TORQUE da resistência.

IMAGEM 3

Na POSIÇÃO final do exercício, ainda existe um braço do momento para a extensão do cotovelo, mas esse braço do momento voltou a diminuir.

Dessa forma, podemos dizer que o PERFIL DA RESISTÊNCIA nesse exercício é - + - , ou seja, menor no início, maior durante o exercício e menor no final do exercício.

Esse perfil coincide com o PERFIL DA POTÊNCIA dos músculos flexores do cotovelo, o que faz com que esse exercício seja uma boa opção para estimular parte do comprimento contrátil dos flexores do cotovelo de forma eficiente.

É importante ressaltar que a mudança da inclinação do banco ou a mudança na altura da polia podem alterar os braços do momento no exercício - e isso pode ser algo desejado pelo profissional.

COMPARAÇÃO CABO X HALTERE

IMAGEM 1

No exercício executado com CABO, nessa posição articular ainda existe um braço do momento extensor para a articulação do cotovelo.

IMAGEM 2

Já no exercício utilizando HALTERE, a linha da força está passando praticamente sobre o eixo do cotovelo, o que faz com que não exista braço do momento para o cotovelo. Se não há braço do momento, não há torque, ou seja, não há resistência o que não gera estímulo para os músculos flexores do cotovelo.

Isso não significa que utilizar um haltere é ruim. Pode acontecer, por exemplo, de um cliente/paciente ter dor ou alguma limitação ao final da flexão do cotovelo. O uso do haltere pode ser uma opção para gerar estímulo nessas condições.

Saber adequar o exercício para alcançar os objetivos do seu cliente/paciente é fundamental para uma prescrição segura e eficiente. Aprenda a manipular as variáveis do exercício.

Junte-se à rede mundial RTS
Cadastre-se e recebe conteúdos como este com prioridade


Mariane Malucelli

Fisioterapeuta licenciada no Brasil e nos USA, especialista em Mecânica do Exercício, residente em traumato ortopedia na OrthoCarolina (USA). Palestrante da Cybex no Brasil entre 2003 e 2006. Diretora dos programas do RTS no Brasil desde 2003. Professora de Pós Graduação em Mecânica do Exercício, na PUC-PR e Universidade Positivo. E por último, porém o mais importante: mãe da Chloe e do Benjamin, esposa do Marcos e apaixonada pela vida!

QUEREMOS SABER O QUE VOCÊ PENSA

O que você achou deste conteúdo? Conte-nos nos comentários abaixo.

Junte-se à rede mundial RTS


Cadastre-se e receba conteúdos como este com prioridade

SOBRE
VEM COM A GENTE
ÚLTIMAS POSTAGENS